16 de jul de 2010

"O começo da vida..."


Ás vezes pensamos que a vida é fácil e que tudo que queremos sempre está ao nosso alcance. Nem sempre podemos ter quase tudo, precisamos lutar para realiza-los. O que podemos ter na vida para ficar "numa boa"?
Ter tudo que o Pai e a Mãe nos ensinaram, uma visão para diferenciar o bem e o mal. Através dos atos socias com os nossos amigos e vizinhos (contatos primários) para sabermos como lidar na vida e no futuro que abrange entre nos. Na escola que desenvolvemos o conhecimento através dos estudos e podemos refletir na educação mental, na fala e escrita.

Chega o momento de tomar decisões, de escolher que curso seguir, que profissão deseja ter, para qual curso prestar o vestibular ou qual curso técnico escolher. Saiba que essa indecisão não é privilégio dos jovens. Muitas pessoas adultas, com carreiras sólidas se questionam se fizeram a escolha certa. Se souberam aliar vocação com profissão. A dúvida é inerente ao ser humano, está sempre conosco, mas pode ser nossa aliada. É necessário buscar informações, conversar com pessoas, observar o mercado de trabalho, ver o que está na mídia, tudo isso pode auxiliar nesta hora decisiva de sua vida.

Qualidade de Vida no Trabalho

O propósito de um programa de Qualidade de Vida ou Promoção de Saúde nas Organizações é encorajar e apoiar hábitos e estilos de vida que promovam saúde e bem estar entre todos os funcionários e famílias durante toda a sua vida profissional.

Um programa de Qualidade de Vida existe para gerar estratégias com o intuito de promover um ambiente que estimule e dê suporte ao indivíduo e à empresa, conscientizando sobre como sua saúde está diretamente relacionada à sua qualidade e produtividade.

Não é suficiente ter em mente mudar relevantemente o estado de saúde dos profissionais mas também encorajá-los a cuidarem e gerenciarem sua própria saúde, adquirindo um ganho substancial na sua satisfação e crescimento, assim como no aumento de produção e redução de custos para a empresa.

Benefícios:
  • Melhoria da produtividade
  • Empregados mais alertas e motivados
  • Melhoria da imagem corporativa
  • Menos absenteísmo
  • Melhoria das relações humanas e industriais
  • Baixas taxas de enfermidade
  • Melhoria da moral da força de trabalho
  • Redução em letargia e fadiga
  • Redução de turnover
  • Missão Estratégica
Depois de alguns anos de experiência no trabalho e ter lutado para os seus filhos terem uma ótima qualidade de vida, moradia, educação, saúde e fora o aprendizado que também obtivemos no nosso passado.

A velhice é considerada a terceira idade da vida humana, e essa terceira idade oscila entre o fim da idade adulta média até a declaração, isto é, a confirmação da velhice.
Biologicamente a velhice é a etapa da vida caracterizada pela queda de força e degeneração do organismo. Mas há também implicações sociais e psicológicas que influenciam no desenrolar da velhice e que raramente são levados em conta.
A interação entre os indivíduos na idade adulta é mais motivada pela regulação da emoção e menos motivada pela possibilidade de obtenção de informação.
Uma das teorias que explicam a redução das interações sociais na velhice, é a Teoria da Atividade ela presume que os idosos desejam manter contatos sociais, mas que são prejudicados pelas barreiras físicas e sociais impostas pela sociedade. Essa teoria sustenta ainda, que a diminuição na freqüência de interação é sintomática de problemas e pressões, e ocorre independentemente das necessidades e dos desejos dos idosos.
As recentes tentativas de se entender sobre o envelhecimento focalizam a sabedoria, a felicidade e o controle.
Embora não havendo dúvidas de que alguns idosos precisam de assistência de suas redes sociais, há sugestão de que eles não necessitam de mais assistência que os membros mais jovens da rede social. Outro fator é que algumas dependências em idosos parecem ser produto de scripts sociais que exigem determinado comportamento dependente.
Assim a velhice é mais um período pelo qual todo ser humano saudável deve passar.
É um longo processo, este depende das vivências pelo qual passa cada indivíduo, que, na velhice se mostrará mais evidente, pois as emoções já estão definidas.

A morte

A morte um dia chegará para todos nós. Você esta preparado para o que vai acontecer? Muitos espiritos retornam para contar as situações vividas após a morte. Saiba como funciona mais este mecanismo da vida.

Para alguns morrer significa dormir e acordar entre amigos em um belo lugar. Para outros é um processo lento, doloroso, triste e que pode levar décadas para se concretizar.

A morte é um processo que só ocorre para o corpo orgânico. Este corpo formado de matéria, átomos, moléculas, células é parte física do planeta Terra e ao planeta retornará se transformando em material fértil para o solo.

Nosso espírito uma forma “energia inteligente” que da vida a massa orgânica que compõe nosso corpo. Esta energia mantém animada a matéria que nos compõe. Sem ela voltamos a ser matéria idêntica a terra, água e pedras existentes no solo.

Com a morte existe um desligamento do corpo físico da força energética que é o nosso espírito. Podemos chamar isto de desencarne. Este desencarnar é uma situação desagradável para aqueles que não estão preparados. Entender como isto funciona é muito simples e importante para evitar o sofrimento pela falta de conhecimento.

O seu sofrimento será maior quanto maior for o seu apego pelos objetos e coisas que te pertenciam no planeta. Entender isto é simples. Se você não tem mais corpo físico, então não pode mais usufruir do seu dinheiro, do seu poder, da beleza do seu corpo, dos prazeres do seu corpo, das suas jóias, do seu carro, da sua casa. Você se dará conta de que nada foi seu, nada teve em sua vida que fosse realmente seu. Você apenas estava usando as coisas que conquistou enquanto estava vivo. Depois de morto não pode levar estas coisas com você. Pouca importância e significado tem todas as coisas físicas que você conquistou em sua prevê vida na Terra diante de sua situação atual de eternidade do seu espírito. Não entender esta idéia tão simples gera muito sofrimento a muitos espíritos.

Existem situações em que o morto se recusa a abandonar a casa onde moravam. Fica perturbado e com raiva quando vê seus pertences sendo vendidos ou dados para seus familiares sem que ninguém o consultasse. Entender que nada temos é uma boa coisa a se fazer.

O sofrimento também será maior se você possuir apego exagerado pelas pessoas. Todos nós amamos nossos parentes, filhos, conjugue e amigos. É preciso entender que a morte não separa você dos demais por toda a eternidade. É preciso entender que a vida é um momento curto já que nosso espirito é eterno. Que significado tem 80 anos de vida se você é um ser eterno? Seus familiares também são eternos e em breve também morrerão e estarão no mundo espiritual como você. Por isto é preciso evitar o apego exagerado, o sentimento de saudade doentia.

Pessoas ciumentas sofrem muito pois não aceitam quando seus companheiros ou companheiras resolvem se unir a outras pessoas já que se encontram viúvas e desimpedidas quanto a isto. Um conselho muito dado pelos espíritos é que devemos evitar acompanhar nossos parentes depois que estamos mortos. Na maioria das vezes nada podemos fazer, e na verdade não devemos interferir em suas vidas.

O sofrimento na morte será maior quando temos raiva, ódio, rancor. São sentimentos que te deixa preso na Terra ou que te levam ao Umbral. É comum o caso de pessoas que morrem e ficam na Terra tentando atrapalhar a vida dos vivos. No final o maior prejudicado é você mesmo.

Quando se faz muito mal para as pessoas na Terra durante a vida as conseqüências podem ser trágicas durante a sua vida ou depois da sua morte.. Perceba que se não existe a morte o mal que você fez a outras pessoas não será esquecido e isso pode te gerar problemas algum dia. Por exemplo, se você fez mal a alguém, e este alguém morreu e não te perdoou, é possível que te persiga depois de morto. É possível que esteja presente na sua frente na hora em que você estiver morrendo. Os amigos do além das pessoas que você prejudicou em vida também podem estar dispostos a se vingar de você. Existem muitos relatos de pessoas que ao morrerem são raptadas por espíritos de baixa vibração que as levam para o Umbral para realizar torturas, humilhações e escravidão.

O sofrimento é maior quando estamos repletos de sentimentos de culpa pelo mal que fizemos em vida ou pelo bem que deixamos de fazer em vida. Muitas vezes o arrependimento vem tarde demais e estando morto pouco se pode fazer para reparar com os vivos o mal que foi feito. O sentimento de remorso tortura.

O sofrimento será maior quando não acreditamos em vida após a morte e na existência de Deus. Muitos são os casos de pessoas que morrem e seus espíritos continuam no corpo. Por acreditarem no NADA após a morte permanecem imóveis como se estivessem em sono profundo. Chegam a ser enterrados junto com o corpo, tamanha a ligação que os mantêm junto a carne. Infelizmente acabam sentindo o processo de decomposição como se ainda estivessem vivos em seu corpo. Sofrem de pesadelos por ouvirem tudo como se estivessem vivos. Ouvem as vozes de espíritos brincalhões que habitam os cemitérios para zombarem de espíritos que lá ficam se fingindo de mortos dentro de seus túmulos até um dia serem resgatados por forças do bem ou forças do mal.

Existem equipes de socorro que ajudam as pessoas que estão morrendo. Eles facilitam o processo de desligamento do corpo do espírito evitando qualquer sofrimento prolongado. Mas isto só ocorre quando a pessoa é merecedora e tem uma vibração espiritual positiva permitindo assim que a ajuda surta efeito. Existem relatos de postos localizados em hospitais, cemitérios e até mesmo em estradas e rodovias onde é comum a existência de acidentes fatais.

Espíritos maldosos possuem vibrações em sintonia com espíritos imperfeitos. Estes espíritos sombrios também podem ajudar a pessoa a se desencarnar se desligando do corpo. E fazem isto para se vingarem, para humilhar e maltratar nas cidades do Umbral.

Com estas idéias já da para perceber com seria ter uma boa morte. A boa morte ocorre com aqueles que fizeram o bem em quanto estiveram na Terra e por isto possuem muitos amigos. Os amigos e parentes que se foram são os primeiros a ajudar e orientar nos momentos depois da morte. Se você não tem apego às coisas materiais que deixou na Terra não sofrerá ao perceber que suas coisas não são mais suas. Se aceitar a existência do espírito, da vida após a morte e na existência de Deus não sofrerá por estar agora separado de seus amigos e parentes, pois saberá que a vida é uma passagem e em breve estará junto a eles. Também não terá problemas de ser enterrado vivo pois ao saber da vida após a morte procurará orientação e ajuda. Se você fez o bem para as pessoas na Terra certamente encontrará amigos e familiares destas pessoas do outro lado onde estes serão gratos pelo bem que fez. Você será um espírito querido, respeitado e ajudado nesta situação de mudança que é a passagem da vida para a morte, ou melhor, da vida para a verdadeira vida.

Um ponto importante ao se destacar.
Os espíritos não podem agilizar a morte das pessoas. O desligamento do espírito do corpo só pode ocorrer quando o corpo está sem qualquer possibilidade de manter a vida. Nesta situação os espíritos continuam ligados ao corpo de forma desnecessária e inútil. Para agilizar o desligamento é que existe a ajuda de espíritos socorristas. A técnica que possibilita o desligamento é conhecida por espíritos socorristas, por familiares e amigos desencarnados que estão presentes e que possuem o conhecimento, e por espiritos maldosos que podem possuir o conhecimento da técnica utilizada no processo.

 O que você achou? (comenta e fico grato)


Visitantes:
Contador de visitas grátis